Confira as novidades do Guia PMBOK® 5ª edição

7, junho 2012   •   (Não há comentários)   •   Autor: Thiago Dieb

Para quem conhece e acompanha esse mundo de gestão de projetos, provavelmente está se preparando para as novidades que estão vindo por ai com o novo Guia PMBOK®  5ª edição.

A PMI – Project Management Institue, lança um atualizações do guia a cada 4 anos, sendo assim, seremos contemplados com sua versão 5 até o final do ano.

Como toda novidade trás desconforto, com o guia isso não foi diferente, alguns profissionais que conheceram essas as atualizações se demostraram decepcionados com as modificações.

Porém antes de qualquer opnião vamos verificar o que realmente foi modificado, a seguir tenho uma lista bem resumida dos principais pontos :

  • A descrição entre o relacionamento entre gerenciamento de projetos, gerenciamento das operações e estratégia operacional foi mais detalhada;
  • Melhor descrição dos papeis do gerenciamento de portfólio, programa e projeto na obtenção do valor do negócio, no qual obteve mais destaque;
  • Como era de se esperar as habilidade do gerente de projeto ganhou mais detalhes, itens como: liderança, trabalho em equipe, motivação, comunicação, influência, tomada de decisão, consciência política e cultural, e negociação;
  • O tema de influências organizacionais no gerenciamento dos projetos adquiriu mais relevância na nova versão, incluindo a discussão sobre a grande influência do estilo de comunicação da organização no sucesso do gerenciamento dos projetos;
  • O capítulo 2 incluiu uma descrição sobre governança do projeto, composição e aplicação de uma estrutura de governança para os projetos;
  • Agora foi adicionado ma seção específica sobre as características e estrutura de uma equipe de projeto;
  • A nova edição documenta dois relacionamentos básicos entre as fases: sequencial e sobreposto. Esta explicação podem ser utilizados nos projetos ajuda a desmistificar o conceito incorreto de que o guia orientaria a condução dos projetos através de fases sequenciais ou em cascata;
  • O capítulo 3 foi reformulado, seu conteúdo aborda uma ligação entre as duas primeiras seções do guia e as seções seguintes que tratam das áreas de conhecimento do gerenciamento de projetos, descrevendo os grupos de processos, sem, no entanto, detalhar cada um dos processos contidos nestes grupos;
  • Incluiram mais uma área de conhecimento com objetivo de melhorar o gerencimento das Partes Interessadas, seus processos são: Identificar as Partes Interessadas, Planejar o Gerenciamento das Partes Interessadas, Gerenciar o Engajamento das Partes Interessadas e Controlar o Engajamento das Partes Interessadas;
  • Ocorreu um modificação considerável nos processos da área de conhecimento de comunicações, na qual foi reformulada para atender ao processo de comunicação e não tanto ao resultado desejado da mensagem. Os processo dessa seção são: Planejar o Gerenciamento das Comunicações, Gerenciar as Comunicações e, por fim, Controlar as Comunicações;
  • Criaram mais processos focando no planejamento do gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto;
  • Houve a adição de mais 5 processo, assim o guia passa a documentar 47 processos aplicados ao gerenciamento dos projetos.
Na minha opinião, essas mudanças podem trazer muitos impactos durante o gerenciamento dos projetos, e como sempre cabe ao gerente identificar o que pode ou não se utilizado em cada um de seus projetos. O PMI tenta sempre atualizar seu guia de melhores práticas com objetivo de amadurecer seus processos visão a elevação das taxas de sucesso dos projetos.
Fico por aqui pessoal.
Fonte: