Fique atento à data limite para tirar a certificação PMP 4º Edição

21, maio 2013   •   (Não há comentários)   •   Autor: servicos

fique_atentoPor causa da atualização do PMBoK® para 5° Ediação, lançada oficialmente no final do ano de 2012,  a procura pela certificação PMP na 4° Edição aumentou consideravelmente, justamente pelas mudanças implementadas na 5° Edição, outro fato é a existência de uma data limite para se certificar ainda na versão anterior, 4 ° edição.

A data limite, oficionamente divulgada, para fazer as provas da Certificação PMP na 4° Edição é até 30 de Julho de 2013, em consequência, a partir do dia 1 de agosto de 2013 a certificação PMP terá como base o Guia PMBoK® na 5° Edição.

Um fator importante que pode confundir muitos candidados é a da data da aquisição da Carta de Elegibilidade. Mesmo que o candidato tenha conseguido a carta antes do dia 1 de agosto e venha marca a prova para uma data posterior a essa, a prova será baseada na 5° Edição.  O que realmente vale é a data da execução da prova.

Sobre a certificação PMI-ACP® (PMI Agile Certified Practitioner) não haverá nenhuma mudança, fizeram uma avaliação no conteúdo existente e concluiram que os conhecimentos continuam relevantes para os profissionais ágeis.

Mais informações:  http://www.pmi.org/~/media/PDF/Home/Standards_FAQ_Brand.ashx

Automatizando Deploy com Git

12, março 2013   •   (Não há comentários)   •   Autor: servicos
Ambiente de Desenvolvimento

Exemplo de um processo de deploy.

Como costumo dizer: “A necessidade faz o homem”. Este post é um resultado de uma necessidade que tinha há algum tempo.

Pretendo mostrar como fiz para automatizar deploys no ambiente de desenvolvimento, utilizando git hooks.

Para contextualização do ambiente onde trabalho, a baixo apresento a lista das máquina que utilizamos:

  • Servidor de desenvolvimento
  • Servidor com os repositórios
  • Máquinas locais dos desenvolvedores

Como funcionará

  1. No servidor com repositórios, no projeto X, criaremos o script de git hook que será chamando a cada git push.
  2. Teremos um script que criará um serviço no servidor de desenvolvimento que aguardará uma solicitação para efetuar o git pull na pasta do projeto.
  3. Habilitaremos o serviço em um processo contínuo.

Criando o script do Git Hook “post-receive”

No servidor dos repositórios onde tenho a pasta .git, vou adicionar o script que enviará uma solicitação cpara que o comando “git pull” seja executado no servidor de desenvolvimento.

Vou adicionar o arquivo “post-receive” na pasta “hooks” do projeto

touch /opt/projetos/meuprojeto.git/hooks/post-receive
chmod +x /opt/projetos/meuprojeto.git/hooks/post-receive

Adicionaremos no arquivo a chamada ao servidor de desenvolvimento no qual está aguardando a solicitação.

Esse script fará uma conexão utilizando o NetCat na porta 8080 e passará o texto “pull”.

#!/bin/bash
echo “—– DEPLOY ——”
echo pull | nc -v -w 1 IP_SERVIDOR_DESENVOLVIMENTO 8080 && echo “—– git pull success —–”

Automatizando Deploy com Git

   •   (Não há comentários)   •   Autor: servicos
Ambiente de Desenvolvimento

Exemplo de um processo de deploy.

Como costumo dizer: “A necessidade faz o homem”. Este post é um resultado de uma necessidade que tinha há algum tempo.

Pretendo mostrar como fiz para automatizar deploys no ambiente de desenvolvimento, utilizando git hooks.

Para contextualização do ambiente onde trabalho, a baixo apresento a lista das máquina que utilizamos:

  • Servidor de desenvolvimento
  • Servidor com os repositórios
  • Máquinas locais dos desenvolvedores

Como funcionará

  1. No servidor com repositórios, no projeto X, criaremos o script de git hook que será chamando a cada git push.
  2. Teremos um script que criará um serviço no servidor de desenvolvimento que aguardará uma solicitação para efetuar o git pull na pasta do projeto.
  3. Habilitaremos o serviço em um processo contínuo.

Criando o script do Git Hook “post-receive”

No servidor dos repositórios onde tenho a pasta .git, vou adicionar o script que enviará uma solicitação cpara que o comando “git pull” seja executado no servidor de desenvolvimento.

Vou adicionar o arquivo “post-receive” na pasta “hooks” do projeto

touch /opt/projetos/meuprojeto.git/hooks/post-receive
chmod +x /opt/projetos/meuprojeto.git/hooks/post-receive

Adicionaremos no arquivo a chamada ao servidor de desenvolvimento no qual está aguardando a solicitação.

Esse script fará uma conexão utilizando o NetCat na porta 8080 e passará o texto “pull”.

#!/bin/bash
echo “—– DEPLOY ——”
echo pull | nc -v -w 1 IP_SERVIDOR_DESENVOLVIMENTO 8080 && echo “—– git pull success —–”

Automatizando Deploy com Git

   •   (Não há comentários)   •   Autor: servicos
Ambiente de Desenvolvimento

Exemplo de um processo de deploy.

Como costumo dizer: “A necessidade faz o homem”. Este post é um resultado de uma necessidade que tinha há algum tempo.

Pretendo mostrar como fiz para automatizar deploys no ambiente de desenvolvimento, utilizando git hooks.

Para contextualização do ambiente onde trabalho, a baixo apresento a lista das máquina que utilizamos:

  • Servidor de desenvolvimento
  • Servidor com os repositórios
  • Máquinas locais dos desenvolvedores

Como funcionará

  1. No servidor com repositórios, no projeto X, criaremos o script de git hook que será chamando a cada git push.
  2. Teremos um script que criará um serviço no servidor de desenvolvimento que aguardará uma solicitação para efetuar o git pull na pasta do projeto.
  3. Habilitaremos o serviço em um processo contínuo.

Criando o script do Git Hook “post-receive”

No servidor dos repositórios onde tenho a pasta .git, vou adicionar o script que enviará uma solicitação cpara que o comando “git pull” seja executado no servidor de desenvolvimento.

Vou adicionar o arquivo “post-receive” na pasta “hooks” do projeto

touch /opt/projetos/meuprojeto.git/hooks/post-receive
chmod +x /opt/projetos/meuprojeto.git/hooks/post-receive

Adicionaremos no arquivo a chamada ao servidor de desenvolvimento no qual está aguardando a solicitação.

Esse script fará uma conexão utilizando o NetCat na porta 8080 e passará o texto “pull”.

#!/bin/bash
echo “—– DEPLOY ——”
echo pull | nc -v -w 1 IP_SERVIDOR_DESENVOLVIMENTO 8080 && echo “—– git pull success —–”

Guia de estudos para Certificação PMP – parte 6 (final)

11, março 2013   •   (Não há comentários)   •   Autor: servicos

 Depois de um longo período sem publicar, em fim, consegui chegar no último post da série sobre o estudo da certificação PMP. Para recordar no post anterior relatei sobre os princípios do valor agregado e como utilizá-lo. O foco deste post é explorar de forma resumida os cinco grupos de processos contidos no PMBOK. Até o momento os estudos estavam direcionados sempre para as áreas de conhecimento, desmembrando seus processos, ferramentas e saídas.

Grupo de Processos

 

Iniciação

Este grupo tem a finalidade de preparar, definir e autorizar o início do projeto ou fase do projeto. Encontramos neste grupos exatamente duas áreas de conhecimento, direcionadas ao precedimento de criação e encerramento.

Como domínio necessário para execução deste grupo, os itens a seguir são imprescindíveis:

  • Avaliar a viabilidade do projeto
  • Escopo de alto nível
  • Expectativas
  • Análise das partes interessadas
  • Riscos de alto nível
  • Premissas e restrições

Os processos que compõem o grupo de Iniciação são:

  • 4.1 Desenvolver Termo de abertura
  • 10.1 Identificar partes interessadas

Planejamento

O grupo de processos de Planejamento visa definir e refinar os objetivos do projeto, planejando as ações necessárias para alcançar as suas metas e o escopo acordado.

Alguns domínios requeridos são para este grupo:

  • Estabelecer entregas do projeto
  • Criar EAP
  • Desenvolver planos
  • Apresentar Plano do projeto os Stakeholders
  • Reunião de Kickoff

Este grupo é o que contém a maior quantidade de processos, são no total 20:

  • 4.1 Desenvolver o Plano Gerenciamento do Projeto
  • 5.1 Coletar requisitos
  • 5.2 Definir escopo
  • 5.3 Criar EAP
  • 6.1 Definir atividades
  • 6.2 Sequenciar Atividades
  • 6.3 Estimar recursos para as atividades
  • 6.4 Estimar duração das atividades
  • 6.5 Desenvolver o cronograma
  • 7.1 Estimar Custos
  • 7.2 Determinar Orçamento
  • 8.1 Planejar a qualidade
  • 9.1 Desenvolver o plano de RH
  • 10.2 Planejar as comunicações
  • 11.1 Planejar o gerenciamento de Riscos
  • 11.2 Identificar os Risco
  • 11.3 Realizar a analise qualitativa dos Riscos
  • 11.4 Realizar a analise quantitativa dos Riscos
  • 11.5 Planejar resposta as riscos
  • 12.1 Planejar Aquisições

Execução

A integração com as diversas áreas e grupos são na sua grande maioria feitas neste grupo. Seu objetivo é integrar as pessoas e outros recursos para executar o plano de gerenciamento do projeto, ou seja, a execução do que foi realmente planejado.

Domínios requeridos por este grupo, são:

  • Obter e gerir recursos do projeto
  • Executar tarefas definidas
  • Implementar plano da qualidade
  • implementar mudanças aprovadas
  • implementar ações aprovadas, plano de riscos
  • Maximizar desempenho da equipe

São 8 os processos que fazem parte deste grupo:

  • 4.3 Orientar e gerenciar a execução do projeto
  • 8.2 Realiza a garantia da qualidade
  • 9.3 Desenvolver a equipe do projeto
  • 9.4 Gerencia a equipe do projeto
  • 10.3 Distribuir as informações
  • 12.2. Conduzir as aquisições

Monitoramento e Controle

O próprio nome do grupo diz o que é feito. A medição e monitoramento do progresso do projeto é executado de forma regular afim de identificar e corrigir problemas ou desvios do projeto.

Para este grupo os domínios, são:

  • Medir desempenho e comunicar
  • Gerenciar mudanças no escopo, cronograma e custos
  • Assegurar conformidade dos resultados de acordo com padrões de qualidade
  • Atualizar registros de riscos e plano de respostas
  • Avaliar questões e propor ações corretivas
  • Comunicar status do projeto

10 são os processos deste grupo:

  • 4.4. Monitorar e controlar o trabalho do projeto
  • 4.5 Realizar o Controle integrado de mudanças
  • 5.4 Verificar o escopo
  • 8.3 Realizar o controle da qualidade
  • 5.5 Controlar o escopo
  • 6.6 Controlar cronograma
  • 7..3 Controlar os custos
  • 10.5 Reportar o desempenho
  • 11.5 Monitorar e controlar riscos
  • 12.3 administrar as aquisições

Encerramento

O grupo de Encerramento deve formalizar a aceitação do produto, serviço ou resultado do projeto ou de uma fase, também conduzir para um fim ordenado.

Como necessário os domínios, são:

  • Obter aceitação final das entregas
  • Transferir a propriedade das entregas 
  • encerramento financeiro, jurídico, administrativo 
  • Distribuir o relatório final do projeto
  • Coletar lições aprendidas
  • Atualizar base de conhecimentos
  • Arquivar documentos e materiais
  • Medir satisfação do cliente, feedback

Assim como no primeiro grupo de processos, temos somente 2 processos:

  • 4.6 encerrar projeto ou fase
  • 12.4 Encerrar as aquisições

 

Abaixo tenho os mapas mentais com mais detalhes sobre todos os grupos de procesos:

Grupos de Processos

Note: There is a file embedded within this post, please visit this post to download the file.
Note: There is a file embedded within this post, please visit this post to download the file.

 

A competência se faz por meio de muito esforço e dedicação, então não desanime dos estudos. Espero ter ajudado algumas pessoas em seus estudos com essa pequena série de post`s sobre a certificação PMP.

Até a próxima…